logo Grupo
Visite o site do Cine Queluz

Para você - Guia da Carne

Qual a Carne Certa para o Natal?

A carne, ao contrário do que muitos dizem, é uma das peças principais de um cardápio saudável, já que é uma importante fonte de nutrientes.Dentre eles estão as proteínas de alto valor biológico (proteínas que possuem todos os aminoácidos essenciais ao organismo), o ferro, vitaminas do complexo B, principalmente a B12, e o zinco  

As proteínas agem no organismo desempenhando funções fundamentais, como:

  • fornecimento de aminoácidos para a construção e manutenção dos tecidos;
  •  

  • fornecimento de energia, sendo equivalentes aos carboidratos (4 Kcal/grama);
  •  

  • formação de enzimas, hormônios e anticorpos ("soldados" do organismo);
  •  

  • manutenção do equilíbrio entre os líquidos do corpo.
  • O ferro age carregando o oxigênio dos pulmões para todas as células do corpo por meio de uma proteína chamada hemoglobina. É essencial também para o funcionamento normal do cérebro (memória e aprendizado) e do sistema de defesa do organismo. Além disso, o ferro da carne é do tipo 'heme', sendo, portanto, melhor absorvido em relação ao obtido a partir de produtos vegetais. 

    Mas, apesar de todos estes benefícios, não se pode ignorar o fato de que, dependendo do tipo e do corte da carne, são ricas em colesterol, gordura saturada e, muito calóricas, devendo ser consumidas em menor quantidade.

    Sendo a carne um dos maiores charmes da ceia de Natal, valem algumas dicas de como fazer a escolha certa. As opções são muitas: peru, tender, pernil, leitão, lombo, frango, vitela, coelho, entre outras mais. Mas, dentre tantas, qual escolher? Uma baixa quantidade de calorias nem sempre deve ter a preferência de escolha. Para as pessoas que apresentam problemas cardíacos, por exemplo, o cuidado deve ser redobrado para que não se esteja consumindo carnes muito gordurosas, ricas em colesterol, como por exemplo, o tender.

    Para não errar neste Natal, siga estas dicas: 

     

  • dê preferência às carnes magras, como o peru e o frango;
  •  

  • não consuma a pele das aves, pois além de possuírem muita gordura, aumentam o valor calórico;
  •  

  • retire ao máximo a gordura aparente das carnes quando for prepará-las ou na hora de consumi-las;
  •  

  • cozinhe com o mínimo possível de óleo, dando preferência aos óleos vegetais, principalmente o azeite;
  •  

  • dê preferência aos assados, grelhados e cozidos;
  •  

  • consuma muita fibra e água para ajudar na eliminação do colesterol;
  •  

  • inicie sempre pelas saladas para não exagerar nas carnes e acompanhamentos.
  • Classificação das carnes típicas de acordo com o teor de gordura:

    Carnes muito magras
    - aves: frango, peru e chester (as carnes brancas e sem pele)
    - carne de caça: pato (removendo-se a pele)

    Carnes magras
    - carne bovina: lombo, lagarto (sendo a gordura aparente removida)
    - carne de porco: pernil, filé de lombo central
    - carne de cordeiro assada
    - carne de coelho
    - vitela: carne magra, assada
    - aves: frango, peru e chester (carne escura e sem pele); 
    - pato ou ganso (removendo-se bem a gordura e sem pele)

    Carnes com teor médio de gordura
    - carne bovina: a maioria dos produtos de carne bovina encontram-se nesta categoria
    - carne de porco: lombo (parte de cima)
    - aves: carne de frango (escura e com pele)

    Por: Roberta Stella 
    Nutricionista formada pela Universidade de São Paulo (USP)


    Veja mais

    Mapa do site

    Institucional

    Para você

    Tablóide

    Lojas

    Fale Conosco


    Saiba mais sobre o Grupo Queluz

    * imagens meramente ilustrativas

     

    Cartões